domingo, 29 de dezembro de 2013

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

EQUINÓCIO


http://ateupoeta.blogspot.com.br/2013/11/equinocio.html

EQUINÓCIO

Se a poesia não preenche
Ainda haverá a música
Mas o vazio vem da própria busca
Só deve ser acompanhado da dúvida

Um mergulho para dentro de si
Volta ao mundo real
Lá onde a literatura não alcança
O universo dança onde não se posso ver

O tédio não vem do ócio
Mas do equinócio de não pertencer a mim mesmo
Um poço de insensatez
Para livrar da tênue tez-prisão

A vida é uma gaiola
As minhas asas querem flutuar

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

23/11/2013

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

EN PASSANT


EN PASSANT

Morte é a sorte tomada de volta
Da matéria que por acaso viveu
Ocaso que me virá de en passant
Escuridão que se propaga

Todo radical livre terá sua liberdade usurpada
Arroba rubra de violinos e moinhos
Ninhos do universo em poesia cantada
Versos filarmônicos de Arthur e Chopin

Vivaldi do amanhã que floresce em disparada
Quando uma flor fenece outra brota
Da Varjota à Gávea
Da Gálea à Zâmbia

O ciclo recomeça
Cria-se nova revoada

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

31/10/2013

terça-feira, 29 de outubro de 2013

LA VITA PER CAPITA


LA VITA PER CAPITA

Mistério é só um segredo
Guardado com medo
 Que será desvendado
Diluído, difundido e testado

Devemos duvidar de tudo
 Até termos certeza das coisas que de fato são
Aceitar tudo sem questionar
É desperdiçar um cérebro são

 Que a evolução construiu tão piamente
O homem proíbe tudo que é natural
Enriquece do artificial vil metal
Mas, se o vital fenece

É por que de fato empobrece
Perda per capita

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

29/10/2013

domingo, 27 de outubro de 2013

PARA QUEM DEFENDE BIOGRAFIAS NÃO-AUTORIZADAS

PARA QUEM DEFENDE BIOGRAFIAS NÃO-AUTORIZADAS


PARA QUEM DEFENDE BIOGRAFIAS NÃO-AUTORIZADAS


Para quem defende biografias não-autorizadas vamos lembrar desse caso da Carolina Diekmann:

Qual a diferença?

Será que a os danos causados por falsas informações ao biografado podem ser reparados somente pela indenização?

E aqui reitero a proibição que já fiz de se por meu nome em qualquer obra, principalmente de História, para fins lucrativos em que eu não tenha permitido por escrito e assinado.

"Ainda na CF, Art 5º, encontra-se a seguinte proteção legal: 

X- são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; (...) O inciso X torna-se mais específico para a invasão de privacidade, pois considera inviolável a própria intimidade, privacidade e imagem da pessoa. Tal disposição da lei ainda traz como consequência à violação desses direitos o pagamento de indenizações tanto aos prejuízos materiais quanto aos danos morais. 

No Código Civil Brasileiro ficou estabelecido que a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas, se macularem sua honra, boa fama, respeitabilidade e vida privada, ou se ainda forem usados para fins comerciais. Portanto, o referido Código Civil traz tal ensinamento previsto em seu artigo 20: 

Art. 20. Salvo se autorizadas, ou se necessárias à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública, a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas, a seu requerimento e sem prejuízo da indenização que couber, se lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se destinarem a fins comerciais. 

Parágrafo único. Em se tratando de morto ou de ausente, são partes legítimas para requerer essa proteção o cônjuge, os ascendentes ou os descendentes. "


Aroldo Filho 
(Ateu Poeta, O QUESTIONADOR)
HISTORIADOR E JORNALISTA INDEPENDENTE

sábado, 26 de outubro de 2013

POETA SEM LUA


POETA SEM LUA

O mundo não é um jardim de miosótis
Mas não te esqueças de mim
Sou samurai sem espada
Poeta sem lua

Se a tua mão não está aqui
E não vejo teus olhos
A vida é curta demais
Para patamares ideais

Só importará no fim o que vivermos
No eterno ciclo transversal
Mares de átomos sem capataz
A verve da paz se faz no seio da guerra

É preciso voar
Para a poesia florescer

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

26/10/2013

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

"ACONTECEU, VIROU MANCHETE"

"ACONTECEU, VIROU MANCHETE"


Confira o filme "Aconteceu, virou Manchete" que fala do início ao fim da Rede Manchete e os motivos de falência.

Um canal que deixou saudades por novelas, desenhos e outras coisas diferenciadas na sua programação de cunho inovador.

Assista, indo através desse link da Página ATEU POETA no FACEBOOK:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=507350022694354&set=a.322562971173061.72537.286093461486679&type=1&theater

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR
Historiador, Poeta e Jornalista Independente
22/10/2013

domingo, 20 de outubro de 2013

DEUS; A IMITAÇÃO DA IMITAÇÃO DE HÓRUS

 


Deus; A IMITAÇÃO DA IMITAÇÃO DE HÓRUS

Sabe o deus Hórus filho de Osíris e Ísis?


O tio dele, Seth fez Osíris em 14 pedaços e pôs num caixão, que foi parar na Fenícia perto do palácio da rainha e deusa Atenais (de onde mais tarde os gregos criaram Atenea/Atenas/Atenay- a deusa da sabedoria).

Ísis foi buscá-lo virando um pássaro, o ressuscitou embalsamando-o com ajuda do deus Rá (pai de Ísis, Osíris e Seth. Também pai da maioria dos deuses egípcios).

Daí o rei do Egito passou a ser Hórus, no lugar de Osíris, que agora seria um deus do Xeol (de onde vem Céu. Era um lugar onde as almas dos mortos teriam suas punições antes de sumir pra sempre. O deus Anúbis virou assessor de Osíris).

Foi quando Seth atacou Hórus e lhe arrancou o olho direito e jogou com tanta força que o olho jamais foi encontrado nem jamais paro Acreditava-se que o deus veria tudo).

Ísis criou uma pedra chamada Udjat e pôs no lugar do olho que faltava. Daí, a lenda de que se juntar os dois olhos direitos de Hórus se poderia voltar no tempo ou ir para o futuro também quando quiser.

Essa pedra era usada por Amenóphes IV, faraó do séc IV AC que criou a religião politeísta do Egito com base nos deuses que já existiam por lá, fazendo-os parentes, ligando-os por uma árvore genealógica.

Escolheu cerca de 700 deuses e queimou tudo o mais sobre os outros.

A do triângulo foi criada para Apolo (deus das belas artes) imitando essa pedra. E existe bíblia com um olho dentro de triângulo simbolizando Deus, imitando a de Apolo.

Ou seja; Deus é a imitação da imitação de Hórus.

Ateu Poeta 
O QUESTIONADOR
20/10/2013

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

POETA E SAMURAI

 


POETA E SAMURAI

Vem à luz da incandescência
Da espada que é erguida
Em algum ponto do planeta.
Logo em seguida
                                                                                                              
Em toda alma e essência
Derrama-se a tinta
Da lança chamada caneta.
Lança-chamas na vareta mágica

Vereda de uma vida trágica
Soldado sem baioneta vira samurai
Se a lâmina não sai
A lama atrai ao novo caminho

Por entre todos os burburinhos
A boa poesia não trai

André Anlub e Ateu Poeta

17/10/2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

NUVEM DE MAESTRIA

 


NUVEM DE MAESTRIA

Agarrou-a com libido
Descabido
Embebido de loucura
Cego na formosura

Viu o que não havia
Amor
Paixão
Melodia

Melodrama
Comédia
Tragédia
Ou poesia

Era nuvem de maestria
Criação da própria fantasia

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

16/10/2013

sábado, 21 de setembro de 2013

ATAQUE TERRORISTA DEIXA 20 MORTOS NO QUÊNIA

ATAQUE TERRORISTA NO QUÊNIA DEIXA 20 MORTOS

 




ATAQUE TERRORISTA NO QUÊNIA DEIXA 20 MORTOS

Um ataque terrorista está acontecendo no Quênia e já deixou pelo menos 20 mortos até agora.

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR
21/09/2013

VÍDEO DO ATENTADO NO JORNAL COLUNA DIAMANTE:

terça-feira, 12 de março de 2013

GAROTA É ENTERRADA VIVA EM PACOTI





O principal suspeito de ter enterrado a jovem viva seria o ex-marido dela.


Que tipo de monstro faz uma coisa dessas?


Apesar da grande onda de violência atual, isso é totalmente absurdo; parece coisa de filme de terror.


ATEU POETA
O HISTORIADOR DE PACOTI

sábado, 16 de fevereiro de 2013

DYMON DELUSION

16


DAYMON DELUSION
 


Poiesys- Arte de fazer algo bem feito.
 
Poética- Tipo de linguagem com uso coloquial.
 
Poesia- Uso da linguagem poética, em texto, sonoro, visual ou outra forma.
 
Poema- Gênero gramatical. Ex: quadra; soneto; cordel. (Prosa com poesia não é poema e versos sem metrificação também não).
 
Em árabe, poesia é "xir".
 
Muito provavelmente poema e poesia antes eram chamados "trova"; que significa, ao pé da letra, "escrita". Logo, pode ter havido confusão entre escribas e trovadores; entretanto, um trovador, além de escriba, era cantor, geralmente tocando alaúde.
 
Para os celtas, o nome que se dava a escriba e trovador era bardo; que assumia também a função de professor substituto na falta de um druida ou godi.
 
Poesia, música, religião, governo secular e História têm uma forte ligação, uma vez que a História em si era contada pelos poetas antes dos reais historiadores, daí a ser muito mistificada até hoje, uma vez que estes mesmos serviam aos comandantes seculares e religiosos em geral; formulando cultura, documentos e rituais que justificassem o poder através de deuses, heróis e guerras.
 
Na Grécia antiga existia uma palavra que nos foi implantada pelo catolicismo romano sob a forma "demônio", mas, que originalmente é "daymon"; musa sem a qual a poesia não existiria para os gregos.
 
Derivando de demônio, em Roma, Idade Média, surgem "súcobo" e "íncobo"; demônios que baixavam à noite e faziam sexo com quem dormia.
 
1. DAYMON-SÚCOBO (ROMA):
 
Súcobo: demônio feminino que faz sexo com homens para roubar-lhes o esperma que entregavam aos íncobos.
 
A mais famosa súcobo no catolicismo ( que consta em livros apócrifos) e na tradição talmúdica é Lilith, que é a primeira mulher feita do barro que é expulsa do Éden e por insubordinação à Adão e, por isso, seduz os filhos de Adão e Eva.
 
Noutra versão ela vira a cobra falante da maçã; imitação clara da Medusa (rainha das górgonas) que foi transformada em serpente por ser mais bela que Afrodite (Vênus).
 
Lilith também é caracterizada como uma vampira celta que faz sexo com os homens para ganhar energia do calor sexual. A denominação atual de súcobo é justamente essa vampira sexual feminina.
 
2. DAYMON ÍNCOBO (ROMA):
 
Íncobo: demônio masculino que faz sexo com as mulheres e lhes introduz o sêmen roubado pelos súcobos.
 
Na visão de Santo Agostinho era um súcobo que virava macho com a permissão de Deus para poder fazer sexo com as mulheres e gerar esses filhos por inseminação artificial, o que era a causa dos abortos espontâneos por serem filhos ilegítimos.
 
Súcobos e íncobos também poderiam ser anjos que caíam no pecado de fazer sexo com mortais, engravidando dos homens ou engravidando as mulheres; gerando pessoas normais, contudo, amaldiçoadas por que iria contra as determinações de Deus.
 
3. DAYMON SÉFIRO (GRÉCIA):
 
Súcobos e íncobos vêm dos "dusii" celtas; "botua porco" na Samoa; "bhuts" para o hinduísmo; "séfiros" na mitologia grega e "jeanies" ou "ifrits" para os árabes.
 
Os "jeanies" geraram o termo "gênio" ("Jeannie é um gênio") empregada pela religião positivista de Augusto Comte para designar pessoas com uma capacidade intelectual impossível de se alcançar pelos reles mortais (existe ainda hoje uma Igreja Positivista no Rio de Janeiro. A frase "ordem e progresso" vem dessa religião: "o amor por princípio e a ordem por base; o progresso por fim")
 
4. DAYMON MUSA (GRÉCIA):
 
Daymons eram musas ou nereides que inspiravam os poetas. Delas, para os gregos, advinha toda a verve poética, principalmente nas quarta-feiras; o dia da poesia.
 
5. DAYMONCRÁCIA (GRÉCIA):
 
Daymon também era o nome do povo mais numeroso, pobre e oprimido da Grécia quando foi criada a democracia, que significa "governo dos demônios" ou mais precisamente "governo dos daymons", que, muito provavelmente, pelas regras da metafonia, deveria ser sonorizada "daymoncrácia".
 
Esse governo foi uma forma de iludir os daymons e foi uma das origens da nossa atual democracia.
 
6. DAYMON ESCRAVOS DOS DEUSES (GRÉCIA):
 
Os deuses gregos tinham um ou mais demônios particulares, que não eram bons nem maus, isso dependia do ânimo do deus a quem serviam. Por exemplo, os daymons de Hades (Plutão) agiam para matar, já que ele precisava de mortos para aumentar seu poder, o que vale para Thanátos e Ares (Marte).
 
7. DAYMON MARE (INGLATERRA):
 
Mare, no Inglês antigo é como se chamavam os íncobos.
 
8. DAYMON NIGHTMARE (INGLATERRA):
 
Nightmare em Inglês antigo era a designação do demônio que senta no peito dos adormecidos, atormentando-os com pesadelos. (Na Grécia era o deus Hipnos quem tecia os pesadelos em um manto. Revesava com Morfeu; um dia sonhos outro pesadelos para a Grécia).
 
9. DAYMON CONHECIMENTO (GRÉCIA):
 
Segundo Carl Sagan, o termo "demônio" (ou demon) em Grego antigo significa "conhecimento". Talvez, daí ser um pecado o fruto do conhecimento.
 
Ainda segundo o astrônomo Sagan, "ciência" em Latim também significa "conhecimento".
 
Santo Agostinho troca o termo de "Demônio" para "Diabo".
 
10. DAYMON FILOSÓFICO (GRÉCIA):
 
Segundo Platão, Sócrates dizia ter um daymon pessoal que lhe dava a inspiração necessária para ser um filósofo.
 
Uma vez que "filo" é "amigo" e "sofia" é "sabedoria", nada melhor que o próprio Conhecimento para guiá-lo, embora que o guiasse somente para paradoxos e dúvidas sem fim.

ATEU POETA
O HISTORIADOR DE PACOTI
16/02/2013
Procure ver:
Livro: "O mundo assombrado pelos demônios" (Carl Sagan)
Série: "Batalha dos deuses" (Discovery Channel)

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

TUA VOZ


TUA VOZ
A tua voz afaga os sonhos mais profundos
O desejo se propaga
Faz latifúndio
Nesse coração sem leito
Canção de saudade
Nada cala esse silêncio-mortalha
Aqui dentro mora um fogo rarefeito
Meu peito é palha
E o tempo é algoz
O jeito é cantar em poesia
Pois a vida é feroz
É preciso fazer som do que sobra
Apagar a hipérbole da nostalgia
Buscar outra foz
ATEU POETA 
O HISTORIAQDOR DE PACOTI
4/2/2013