quarta-feira, 11 de março de 2015

domingo, 8 de março de 2015

ODE ÀS MUSAS

ODE ÀS MUSAS

Sem a musas o poeta não é nada
Mas se engana quem pensa que elas são deusas
Supremas, irreais
São na verdade as mulheres

De carne e osso
Trabalho e sonhos
Carinho e remorsos
Seres mortais

E sua mortalidade é que dá graça
Com charme que supera os defeitos
Até Eros se rendeu
Seduzido, não pode cumprir o seu papel

Levando ao seu céu, Monte Olimpo
A bela Psiquê

Ateu Poeta​
08/03/2015

POR ONDE ANDEI

POR ONDE ANDEI

POR ONDE ANDEI
(E-book de 27 autores)

Baixe o e-book ou leia virtualmente: